Temos que admitir que antes de começar a fabricar cuecas aqui na bunker, a gente nunca ligou muito para o material delas. Tecido modal por exemplo, era uma coisa desconhecida pra gente. Mas investigamos muito e descobrimos que tecidos tem características muito distintas e tem um papel fundamental no conforto das peças íntimas.

Não foi só a gente que começou a prestar mais atenção nisso, o mercado de underwear para homens também está se modernizando e buscando mais qualidade na matéria-prima. As simples cuecas de antigamente carregam hoje um conceito de underwear muito mais amplo, com marcas investindo em tecnologias de produção e garantindo uma variedade de modelos com mais conforto e elegância para os homens.

Aqui na bunker, nossas cuecas são feitas de um tecido que mistura micromodal com elastano, com o benefício de todas as características positivas do micromodal e a flexibilidade e elasticidade do elastano. Se parece que estamos falando uma outra língua, continue lendo, porque separamos abaixo 5 tipos de tecidos para você conhecer suas diferenças e te ajudar na hora de escolher o tecido ideal da sua próxima cueca.

cueca bunker

 

1. Algodão

As cuecas de algodão — ou de cotton, como também são conhecidas — lideram o ranking das mais vendidas no Brasil, mas isso não significa que são as mais confortáveis para quem usa. Essa liderança de vendas se deu muito provavelmente pelo fato histórico de que, em tempos atrás, esse era o tipo de tecido mais utilizado nas confecções. Além disso, os tecidos que utilizam algodão em sua composição são muito fáceis de encontrar e muito baratos também.

Geralmente mesclado com poliéster ou elastano em sua composição, esse tipo de tecido permite alguma flexibilidade e facilita o movimento do corpo. Por outro lado, em dias mais quentes, esses tipos de tecidos podem não ser os mais agradáveis, principalmente dependendo da composição com outras fibras.

2. 100% algodão

Esse material também é encontrado em boa parte dos acessórios íntimos masculinos. Quase que autoexplicativo, ele se diferencia do modelo citado no tópico anterior pelo fato de não mesclar com outros fios. É de origem vegetal (sim, o algodão vem de uma planta) tem baixa propensão a causar irritações e alergias. Mas o algodão sozinho não tem muita elasticidade, então essas cuecas depois de um tempo, ficam parecendo com um coador de café. Como falta essa elasticidade natural, as cuecas de 100% algodão também não se ajustam muito ao corpo e podem apertar ou ficarem meio frouxas.

3. Tecido modal e o micromodal

Talvez muita gente nunca tenha ouvido falar em cuecas de tecido modal, até porque esse material é relativamente novo em relação aos outros tipos de tecidos mais tradicionais. Com uma tecnologia moderna, essas cuecas são extremamente leves e confortáveis, funcionando como uma forma de segunda pele.

O modal na verdade é uma fibra. As fibras são usadas para fazer fios e depois esses fios são trançados para criar os tecidos. A fibra modal é o nome genérico de um rayon (como são chamadas as fibras que tem como origem a celulose) e que foi originalmente desenvolvido no Japão em 1951.

Respirável e sedoso ao toque, o modal é cerca de 50% mais absorvente de água do que o algodão, característica que ajuda na transpiração do corpo. Com propriedades semelhantes às de outras fibras de celulose, foi projetada para manter a cor sem desbotar ao longo do tempo.

A pegada ambiental do modal é positiva – é neutra em carbono, requer menos terra por tonelada do que as fibras de algodão e tem um nível de consumo de água dez a vinte vezes menor que o do algodão. Muitas marcas, portanto, vêem o o uso do modal como uma escolha ecologicamente correta.

Com uma impressionante resistência ao encolhimento e ao pilling (as famosas bolinhas no tecido), vale a pena notar que o modal pode ser usado sozinho ou em uma mistura têxtil.

Com o aumento da popularidade do vestuário de moda, este tecido macio e elástico é mais procurado do que nunca. Isso levou os fabricantes a produzir várias formas de modal para atender à demanda. Entre as variações do modal, existe o micromodal, que é uma fibra que gera um tecido ainda mais macio. A bunker, por exemplo, é feita com um tecido composto por micromodal trançado com elastano para dar flexibilidade na medida, mas aproveitar a funcionalidade de conforto da fibra micromodal. Para comprar a sua, basta clicar aqui e acessar nossa loja online.

cueca bunker

4. Microfibra

Também muito conhecida pelo público masculino, a microfibra está presente em diversos assessórios, incluindo a cueca. Como o próprio nome já sugere, esse tecido é composto por diversas fibras sintéticas. Em geral não amarrota e tem também um certo brilho. É um material muito usado para a confecção de vestimentas esportivas variadas e muito comum também em ternos.

5. Outros tipos de tecidos

Além dos tipos de tecidos citados, algumas tecnologias ainda buscam novos materiais e cada vez mais marcas apostam em seus diferenciais. Fibras de bambu, algodão orgânico e algas marinhas e até teias de aranha já fazem parte de alguns testes para confecção de peças de roupa.

Como já deu pra perceber, a variedade de tipos de tecidos para cuecas é bem mais vasta do que imaginamos. Com um público cada vez mais exigente e ajuda da tecnologia, novos produtos chegam ao mercado diariamente conquistando mais e mais o mercado masculino.

Curtiu este post e quer conhecer ainda mais sobre os tipos de tecidos confortáveis? Então, leia também em nosso blog sobre as cuecas de micromodal!

1 Resultado

  1. Giovanni disse:

    Faltou comentário sobre eventual processo alérgico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *